ALTERAÇÕES À LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL: ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DOS AGENTES POLÍTICOS A PARTIR DOS PROJETOS DE LEI COMPLEMENTAR APRESENTADOS NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Sócrates Arantes Teixeira Filho

Resumo


A Lei Complementar nº 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF) surgiu com o objetivo de estabelecer normas de controle fiscal nos diversos entes federativos. Essa lei implantou medidas que buscavam manter um equilíbrio entre receitas e despesas dos entes federativos, sendo reconhecida a sua importância para estabilidade financeira e orçamentária no Brasil. Contudo, há a alegação de alguns agentes políticos de que a LRF possui regras muito rígidas e que engessam a realização de políticas públicas necessárias. Desde o surgimento da LRF, tramitaram mais de 300 Projetos de Lei Complementar (PLP) na Câmara dos Deputados que sugeriram alterações nessa lei. Contudo, não há uma informação clara sobre as alterações propostas, de maneira a indicar qual seria o comportamento dos agentes políticos em relação à LRF. Esse artigo apresentará uma pesquisa de metodologia descritiva, em que será realizada uma análise de caráter quantitativo-qualitativo das alterações propostas nesses Projetos de Lei Complementar, com o objetivo principal de identificar quais seriam os padrões comportamentais desses agentes, e, em especial, os agentes do Poder Legislativo e do Poder Executivo, Federal. Também serão testadas duas hipóteses para esses agentes: os agentes políticos do Poder Legislativo tendem a promover alterações que flexibilizam as regras da LRF, enquanto que os agentes do Poder Executivo tendem a promover alterações que tornam essas regras da LRF mais rígidas.


Palavras-chave


Finanças; Responsabilidade Fiscal; Legislação

Texto completo:

PDF XML

Referências


BALEEIRO, Aliomar. Uma Introdução à Ciência das Finanças. 17ª ed. Rio de Janeiro: Forense. 2010.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 5 out. 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm >. Acesso em: 13 out. 2016

BRASIL. Lei Complementar nº 101. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. 4 maio 2000. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LCP/Lcp101.htm >. Acesso em: 13 out. 2016

BRASIL. Câmara dos Deputados. Resolução nº 17 de 1989. Aprova o Regimento Interno da Câmara dos Deputados. 21 set. 1989. Disponível em < http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/legislacao/regimento-interno-da-camara-dos-deputados/RICD%20atualizado%20ate%20RCD%2017-2016.pdf >. Acesso em: 17 out. 2016

BRASIL. Câmara dos Deputados. Informativo. Gestão na Câmara dos Deputados. Ano de 2015 – CONLE E CONOF. 2016.

Disponível em: < http://www2.camara.leg.br/transparencia/gestao-na-camara-dos-deputados/contas-da-camara/relatorio-de-gestao/pasta-administrativa/ano-de-2015/conle-e-conof >. Acesso em: 16 out. 2016

BRASIL. Senado Federal. Informativo da Consultoria Legislativa referente à Sessão Legislativa Ordinária de 2015. Fev. 2016.

Disponível em: < https://www12.senado.leg.br/institucional/documentos/institucional/SF/OAS/CONLEG/arquivos/informativos/informativo-da-consultoria-legislativa-2015>. Acesso em: 13 out. 2016

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 16, de 7 de julho de 2011. Estabelece diretrizes para a implantação do componente Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) e o conjunto de serviços de urgência 24 horas da Rede de Atenção às Urgências, em conformidade com a Política Nacional de Atenção às Urgências. 7 jul. 2011. Disponível em: < http://www.husm.ufsm.br/janela/legislacoes/urgencia-emergencia/urgencia-emergencia/portaria-no-1601-de-7-de-julho-de-2011.pdf >. Acesso em: 14 nov. 2016

CARNEIRO, André Corrêa de Sá. DOS SANTOS, Luiz Claudio Alves. NETTO, Miguel Gerônimo da Nóbrega. Curso de regimento interno. 4. ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2016.

GIACOMONI, James. Orçamento Público. 15ed. Atlas. São Paulo. 2010.

GIAMBIAGI, Fábio. ALÉM, Ana Cláudia. Finanças Públicas: Teoria e prática no Brasil. 3ed. Elsevier. Rio de Janeiro. 2008.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MANKIW, N. Gregory. Introdução à Economia. 3ed. Tradução: Allan Vidigal Hastings. São Paulo. Cengage Learning. 2009.

MAYHEW, David R. Congress: The Electoral Connection. Yale University. 1974.

OLIVEIRA, Weder de. Curso de Responsabilidade Fiscal: direito, orçamento e finanças públicas. 2 ed. Belo Horizonte: Fórum. 2015

SOUSA, Francisco Hélio. O Caráter Impositivo da Lei Orçamentária Anual e seus Efeitos no Sistema de Planejamento Orçamentário. Finanças Públicas – XIII Prêmio Tesouro Nacional. 2008.

TORRES, Ricardo Lobo. Direito Financeiro e Tributário. 18ed. Renovar. 2011.




DOI: https://doi.org/10.21783/rei.v4i1.212

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Sócrates Arantes Teixeira Filho



Indexadores:

                                               

      

Bases de dados e diretórios

                                                               

 

 

  

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia